quarta-feira, 1 de abril de 2009

Dragagem a R$ 1,99

Xin Hai Hu é uma das dragas fora de ação

A encrenca da dragagem do Porto de Itajaí ainda não terminou. Enquanto políticos e autoridades lutam pela paternidade de uma possível solução até o dia 10, continuam os desencontros de informações e ocorrências cômicas, não fossem trágicas para a economia catarinense. Tudo tem acontecido sempre com o envolvimento das dragas chinesas contratadas pelo consórcio brasileiro responsável pela missão de liberar o canal para a passagem de navios de grande calado. A Capitania dos Portos interditou uma delas por falta de manutenção e licença vencida. A outra parou por falta de abastecimento que, segundo a superintendência do Porto, custa cerca de R$ 1 milhão. É o que dá confiar nos produtos chineses, geralmente bem mais baratos que os similares.

Um comentário:

Anônimo disse...

Bem que tentaram contratar dragas paraguayas, mas a puliça federa de Medianeira não permitiu o trânsito/transporte das ditas cujas por rodovia, já que iria atrapalhar os sacoleiros/guns/traficantes, que rendem muito mais que umas míseras dragas.
Esclarecendo: As dragas deveriam vir até Paranaguá. Daí serem transportadas até Cidaud d`Leste e voltarem, via rodoviária, até Paranaguá(ou São Francisco), para, então, reboco/navegarem inté Itajaí.
Comprá, direto de made in xaina não dá prá fazê muito rolo.
Tem que vir do Paraguay (tem até garantia de comerciantes da 25 de Março, com nota fiscal e tudo.
Strix.