quarta-feira, 31 de julho de 2013

Burrice tem limite

Os gênios da gestão do futebol no Rio Grande do Sul optaram por torcida única no Grenal do próximo domingo. O assunto está em discussão mas, em princípio, a Arena do Grêmio terá só gremistas, a torcida adversária ficará em casa, na frente da tevê ou escutando rádio. Essa bobagem já foi perpetrada aqui pela Federação Catarinense de Futebol e seus áulicos e deu em nada. Tiveram que voltar atrás em nome do bom senso. A cartolagem parece não se dar conta de que o sustenta o futebol é a rivalidade. É o discurso parecido de quem defende o fim dos campeonatos estaduais, uma besteira paquidérmica, bem de acordo com a cabeça de camarão dos que administram o o futebol no país. Qual é a graça de um clássico de uma torcida só? Se os jogadores fossem atuantes fora dos gramados e tivessem uma entidade que os defendesse de verdade essa besteira não iria adiante. Parte da responsabilidade cabe às autoridades de segurança que não se garantem e preferem tirar o bode da sala.

Nenhum comentário: