quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Secretário vai, secretário vem


O recém empossado Secretario da Cultura, Turismo e Esporte, Beto Martins, fez sua primeira visita ao Conselho Estadual do Esporte nesta quinta-feira. Foi curto e grosso na sua fala prometendo não usar o cargo para fazer política. Prefeito por oito anos de Imbituba, não acredito que tenha sido escolhido longe deste viés que tanto tem prejudicado a secretaria conhecida pela sigla SOL, o que por si só deveria credenciá-la melhor junto aos segmentos que representa.

Em todo o caso, vamos dar um voto de confiança ao novo secretário, o quarto neste governo a lidar com áreas tão importantes e de tanto peso para a sociedade. No final do encontro quase informal não resisti e fui conversar com ele, como conselheiro, mas principalmente como jornalista, perguntando de cara: o senhor fica até o fim mandato? "Sou um homem político - e todo homem o é, pensei com meus botões -, não sei o que vai acontecer até abril. Mas, prometo que até lá vou deixar a minha marca".

Vamos traduzir: fica até abril de 2014, prazo para desimcompatibilização dos candidatos na próxima eleição. Ou seja, vamos fechar o mandato Colombo com cinco secretários na SOL, um recorde para não ser comemorado por qualquer esportista.

Quanto aos recursos para socorrer a crescente demanda de eventos e projetos, pouco a declarar depois da minha segunda pergunta que foi sobre suas prioridades em relação ao esporte. "Já conversei com o Pecos - presidente da Fesporte - sobre o assunto". E saiu de fininho para atender compromisso político com o governador Colombo em Grão Pará, sul do estado, sua região.

Foto: SOL VAI BATER RECORDE DE SECRETÁRIOS

O recém empossado Secretario da Cultura, Turismo e Esporte, Beto Martins, fez sua primeira visita ao Conselho Estadual do Esporte nesta quinta-feira. Foi curto e grosso na sua fala prometendo não usar o cargo para fazer política. Prefeito por oito anos de Imbituba, não acredito que tenha sido escolhido longe deste viés que tanto tem prejudicado a secretaria conhecida pela sigla SOL, o que por si só deveria credenciá-la melhor junto aos segmentos que representa.

Em todo o caso, vamos dar um voto de confiança ao novo secretário, o quarto neste governo a lidar com áreas tão importantes e de tanto peso para a sociedade. No final do encontro quase informal não resisti e fui conversar com ele, como conselheiro, mas principalmente como jornalista, perguntando de cara: o senhor fica até o fim mandato?  "Sou um homem político - e todo homem o é, pensei com meus botões -, não sei o que vai acontecer até abril. Mas, prometo que até lá vou deixar a minha marca".

Vamos traduzir: fica até abril de 2014, prazo para desimcompatibilização dos candidatos na próxima eleição. Ou seja, vamos fechar o mandato Colombo com cinco secretários na SOL, um recorde para não ser comemorado por qualquer esportista.

Quanto aos recursos para socorrer a crescente demanda de eventos e projetos, pouco a declarar depois da minha segunda pergunta que foi sobre suas prioridades em relação ao esporte. "Já conversei com o Pecos - presidente da Fesporte - sobre o assunto". E saiu de fininho para atender compromisso político com o governador Colombo em Grão Pará, sul do estado, sua região. 

Colombo com Beto Martins, o quarto da SOL (foto James Tavares)
Colombo com Beto Martins, o quarto na SOL (foto James Tavares)

Nenhum comentário: