sexta-feira, 30 de novembro de 2007

Sábado/domingo

Grenal decide

Como o Paraná está com a corda no pescoço e só falta puxar o banquinho para seu enforcamento – joga com o Vasco no Rio -, a luta pelo rebaixamento concentrará atenções em Porto Alegre e Goiânia. O Grêmio joga em casa ainda pensando na Libertadores, pressupondo uma dificuldade imensa para os agoniados corintianos. No outro confronto o Goiás pega um Inter de sangue doce no Serra Dourada. Torcedores imbecilizados pelo fanatismo querem derrota colorada em Goiânia e vitória do Grêmio em Porto Alegre, tudo para ver o Corinthians na segunda divisão em 2008.

Exílio lucrativo

O russo Boris Berezowsky, exilado na Inglaterra, foi condenado a seis meses de cadeia por lavagem de dinheiro e malversação de dinheiro quando era presidente da empresa aérea Aeroflot. Tudo normal não fosse esse gente fina um dos sócios da MSI, parceria do Corinthians em 2005, e que deu no que deu. O capitalismo dos “amigos” de Vladmir Putin não livrou a cara do Boris que reza para os ingleses não o mandarem de volta a Moscou.

Prancheta avaiana

A torcida do Avaí está torcendo o nariz para a volta do técnico Sérgio Ramirez à Ressacada. Adepto da prancheta à beira do gramado Ramirez, por enquanto, é apenas uma corruptela de Joel Santana, já que ainda não alcançou o sucesso do folclórico treinador carioca. Enquanto isso os dirigentes do Metropolitano querem tornar o uruguaio Ramirez “personna non grata” em Blumenau, de onde ele está saindo pela segunda vez para trabalhar em Florianópolis.

Futuro incerto

O Figueirense deve perder mais da metade do time que disputou o brasileiro deste ano, criando com isso mais uma temporada de incertezas para o seu torcedor. Coisas do sotaque carioca que predomina no Orlando Scarpelli, onde a falta de identificação com a cidade e com o clube coloca os negócios como prioridade absoluta. Mantendo a vaga na série A, o que vier depois é o lucro de campo e com o que a turma da arquibancada deve se contentar. Até então participação na Sul-Americana e um vice na Copa do Brasil.

Futuro certo

Ronaldo está dodói de novo, graças a mais uma lesão muscular, quando recém conseguiu entrar em campo depois de longo período no estaleiro. Pelo jeito a aposentadoria do Fenômeno está mais próxima do que se imagina e a distância da seleção de Dunga cada vez maior, para alegria de “afonsos e loves”.

Como o vinho

Túlio encerrou sua participação pelo Vila Nova na série C com 29 gols marcados em 27 jogos. Quando se pensa que chegou ao pijama e aos chinelos, ele aparece como artilheiro. E como uma montoeira de gols.

Marinheiro

O Marcílio Dias pode terminar o ano em alta e embalado para encarar o calendário de 2008 que inclui o campeonato catarinense e a série C do brasileiro. Tudo vai depender do seu comportamento em mares nunca dantes navegados, como esta Recopa brasileira diante de gaúchos e paranaenses.

Clima de decisão

Com medo da pressão da torcida o Corinthians antecipou sua viagem a Porto Alegre e fez dois treinos no Beira Rio, cedido pelo Internacional, seu possível algoz, caso perca para o Goiás.

Prancheta brasileira

Joel Santana sabe como ninguém valorizar seu passe. Ameaçou trocar o Flamengo pelo futebol do Japão, mas acabou renovando contrato depois de fazer um pequeno jogo de cena.

Clube fechado

Preocupados com as críticas sobre eventuais desvios de curso dos Jogos Abertos, dirigentes da Fesporte decidiram reunir jornalistas esta semana na sede da entidade para ouvir opiniões sobre a maior competição esportiva de Santa Catarina. Deve ter sido uma reunião apenas para os eleitos da corte porque ninguém conhece a lista de convidados e quantos atenderam ao sigiloso chamado.

Lista negra

Da mesma forma funcionou o protocolo para a solenidade desta segunda-feira, quando serão entregues as comendas do mérito esportivo de 2007. Eventuais críticas ou comentários que contrariem interesses, alguns inconfessáveis, nunca são bem recebidos por uma meia dúzia que se acha dona do esporte catarinense.

Promessa

Depois da tragédia da Fonte Nova o Ministro do Esporte, Orlando da Silva Júnior, não sai da mídia, jurando que não haverá investimento público em reforma ou construção de estádios visando a Copa de 2014.

Nenhum comentário: