terça-feira, 22 de junho de 2010

De Maradona, Dunga e leões


Maradona esbanja bom humor e tiradas irônicas nas entrevistas coletivas. Quem diria. Enquanto isso Dunga só ri das suas próprias piadas e das frases debochadas que costuma dedicar invariavelmente aos jornalistas brasileiros. Mesmo quando a pergunta é corriqueira, feijão com arroz, sem questionamentos contundentes ou constrangedores para o entrevistado, nosso treinador acha um jeito de bater forte na imprensa da casa.

O assessor de imprensa da CBF, Rodrigo Paiva, não sabe mais o que fazer. Aliás, acho que nunca soube. Um pouco de tudo isso é responsabilidade dele, da sua frouxidão. Não adianta ser gentil com os jornalistas e aceitar que um destrambelhado assessorado pinte e borde nas entrevistas. Acrescentando: Dunga resolveu xingar com palavrões árbitros e adversários depois do jogo, mesmo com vitória, como aconteceu logo após a partida contra a Costa do Marfim.

Talvez Maradona esteja mais tranqüilo apesar de pressão que sofre desde as eliminatórias sul-americanas. O time argentino vai bem, infelizmente, e ele não tem um pai hospitalizado sofrendo do Mal de Parkinson. Esse é o desconto maior que se pode dar ao técnico brasileiro. O que não justifica seu mau humor constante e a falta de educação.

Sempre levando em conta que a Copa do Mundo não é um acontecimento caseiro. É um evento internacional e o Brasil, por sua importância no contexto futebolístico mundial vive sob o foco dos holofotes do planeta, mais que qualquer uma das outras 31 seleções que estão na África do Sul.

A última grande encrenca envolveu Alex Escobar, apresentador e repórter da TV Globo, interpelado por Dunga no momento em que falava ao telefone com um editor. Pra carimbar seu destempero, o treinador, sem se dar conta do microfone aberto, terminou por brindar Alex com alguns xingamentos. Soube-se agora, que a Globo acertara com a CBF entrevistas exclusivas com três jogadores para serem apresentadas no próximo domingo no Fantástico. Dunga vetou e era esse o motivo para o papo de Escobar comunicando a decisão ao colega. A CBF não se manifestou até agora, em nenhum dos casos, embora corresse o risco de ver Dunga punido com suspensão, advertência ou multa, o que não vai acontecer por "falta de provas" anunciou um representante da Fifa.

E assim “La nave va”, levando adiante essa relação cercada de turbulências e com a seleção brasileira cada vez mais distante do torcedor. O global Alex Escobar preferiu trocar as perigosas coletivas do irascível técnico brasileiro por matérias mais leves, dentro dos cercados do Parque dos Leões, ponto turístico visitado por muita gente em Johannesburgo. Sentiu, na matéria para o Bom dia Brasil, que o risco é menor junto aos felinos sul-africanos. Bem educados por tratadores, só rugem,não mordem e não ameaçam quem deles se aproxima.

Nenhum comentário: