sábado, 15 de setembro de 2007

Sábado/domingo

Crônica policial

Lavagem de dinheiro, evasão de divisas, suborno a fiscal da Receita Federal, pagamentos a jogadores com contas no exterior, transações obscuras e outros crimes menores, são denúncias que hoje envolvem o Corinthians e correm paralelamente às notícias de corrupção no parlamento brasileiro. São fatos, não versões, com encaixe perfeito na maioria das instituições esportivas brasileiras ligadas ou não ao futebol profissional. Nada disso acontece por acaso. Basta lembrar da CPI do Futebol, cujo relator foi o ex-senador catarinense, ali de Tubarão, o médico pediatra Geraldo Althoff. Investigações colocaram sob suspeita os presidentes das federações do Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina – para ficar apenas aqui no sul -, entre outros cartolas, incluindo o presidente da CBF, Ricardo Teixeira. A Bancada da Bola, atuando coordenadamente na Câmara e Senado, orientada nos bastidores por Eurico Miranda, defendeu com sucesso interesses escusos da cartolagem e de parlamentares, garantindo um desonroso zero a zero e o conseqüente sumiço da CPI.

Daqui não saio

Li na coluna do meu amigo Maceió, em A Notícia, que o presidente da Federação Catarinense de Futebol, Delfim Peixoto, reservou espaço na nova sede da entidade para colocar uma urna com suas cinzas. Quer dizer que nem morto o homem deixará a FCF onde está há 23 anos.

Haras

O presidente do Criciúma, Moacir Fernandes, não deixa passar o cavalo encilhado. Mandou embora Gelson Silva, treinador que levou o time à liderança da série B, mas começou a perder a mão. Trouxe René Weber, que não resistiu a duas derrotas e foi dispensado. Agora Moacir acredita ter colocado ordem na casa com a contratação de Roberto Cavalo e o irmão Cavalinho, seu inseparável auxiliar técnico.

Vagas em aberto

Depois de implantar a lei do silêncio na Ressacada, empatar com o Barueri fora de casa e derrubar o Criciúma da liderança, o técnico Alfredo Sampaio acha que o Avaí encontrou o caminho para fugir da terceira divisão. O adversário deste sábado foi o Remo, penúltimo colocado e com jogadores em greve por causa de salários atrasados. Depois do jogo, empate garantido e falando bastante, jogadores e comissão técnica foram unânimes: o Avaí perdeu dois pontos em Belém. Do jeito que ficou a tabela, Remo e Ituano são donos de duas das quatro vagas do rebaixamento. Faltam 14 rodadas e basta ganhar em casa para escapar.

Mar de Almirante

O Marcílio Dias parece navegar em águas tranqüilas, com técnico novo, contratação de muitos reforços e promessa de boa campanha na Copa Santa Catarina. Sem falar na animação com o apoio do governador Luiz Henrique para a anunciada reforma do estádio Hercílio Luz e sua transformação em arena moderna.

Homem ao mar

O governador Luiz Henrique acaba de ser agraciado com um troféu por seu apoio ao esporte. Leia-se torneio internacional de surfe disputado em São Francisco do Sul. Que bom que uma autoridade da importância do nosso governador tenha apreço por esportes marítimos. Falta agora o homem botar os pés em terra, onde tem muita gente esperando por ações do Estado na área esportiva, especialmente na Capital.

SOS Ideli

Quem sabe a nossa ativa e politicamente correta senadora Ideli Salvatti possa dar uma mãozinha. Afinal, ela já demonstrou vontade em ajudar na pretensão de Florianópolis como uma das sedes para a Copa de 2014. E olha que até essa semana andava ocupada até o pescoço na tentativa de salvar a pele do seu ínclito colega Renan Calheiros. Missão cumprida e, oportunista como ninguém, talvez nossa (deles) senadora encontre espaço em sua agenda para alguma atividade, digamos, mais altruísta. Aí, pensando bem (ou mal), de olhos e nariz tapados, e fazendo uma releitura de meus conceitos sobre democracia, votaria nela outra vez.

Benção, padrinho

Célio Amorim, árbitro de Itajaí, é candidato ao escudo da FIFA. Previsão do doutor Delfim, apostando muito nas qualidades do seu mais novo afilhado, por enquanto novidade para quem acompanha o desempenho do rapaz em gramados catarinenses.

Pianço proibido

O meia Luís André, do Criciúma, foi pego no antidoping realizado após o jogo contra o Barueri. Ele usa bombinha contra asma, explica o clube.




Um comentário:

Aluizio Amorim disse...

Salve Mário: é uma grande satisfação saber que vc também está blogando. Vc sempre foi e é um grande profissional. Dos melhores que conheço, principalmente na área esportiva. Fico muito grato pela sua honrosa visita. Meu blog completa este mês dois anos no ar, com atualizações diárias ininterruptas. E gostei muito do nome do seu blog. Um nome forte e ácido como convém a estes tempos onde a bandalha da corrupção também atinge o esporte, especialmente o futebol que mais adeptos possui no mundo! Dia desses também postei sobre a história envolvendo o Corinthians. Aliás, a Veja que está chegando às bancas neste sábado traz um matéria sobre isso que lhe vai interessar e também suscitar, por certo, a sua análise. Até o Zé Dirceu, como não poderia deixar de ser, tem um pé nessa pendenga onde não faltam os lances envolvendo o bilionário mafioso russo. Nem o futebol escapa à sanha dos petralhas. Fico à sua disposição se vc precisar de alguma dica no que se refere às manhas do jornalísmo bloguístico...hehehe Forte abraço. Vou acompanhar.
Aluízio Amorim