sexta-feira, 27 de julho de 2012

O drama continua




"Obreiros" que trabalham na drenagem preparatória para a pavimentação da minha rua no Rio Tavares um dia interromperam o serviço para o almoço e não voltaram. Depois veio a chuva, o sol apareceu novamente e o dilúvio na madrugada da sexta-feira completou o serviço.


As placas da Prefeitura estão lá, no começo da rua, anunciando um serviço que acontece dia sim muitos não há duas semanas. Uma vez por causa da chuva, outro dia só o homem do trator resolve trabalhar, e fica impedido porque seus auxiliares optaram por uma folguinha não programada. Aí chove e o caos se instala com muita água,  lama e buracos de tamanhos diversos. Os canos continuam ao longo da rua esperando para serem enterrados. E todo dia madrugamos para tirar os carros antes que fiquemos bloqueados por máquina e operários que não aparecem.

Tem sido este o martírio diário dos moradores da servidão Manoel Isidoro Augusto. O telefone do intendente cai na caixa postal e a Secretaria de Obras da Prefeitura não diz nada. Até quando? Quem sabe até o início da temporada, natural para quem faz isso todos os anos nos locais mais variados de Florianópolis. Hoje mesmo pela manhã, na hora mais crítica do fluxo de trânsito em direção ao centro uma obra na lateral da SC-405 colaborava com o congestionamento, apesar da abertura de duas pistas.

Cadê o respeito pelo contribuinte?  Parece que a chuva levou, deixando a falta de planejamento e a incompetência para atrapalhar a simples tarefa de drenagem e pavimentação de uma rua.

Um comentário:

David disse...

Os problemas da urbanização em algumas cidades são inconvenientes que não são resolvidos. Acho que as empresas de obras públicas deve contratar pessoal certificado para realizar tais obras. Al anunciar um serviço, é importante contratar pessoas para trabalhar a sério.