sábado, 7 de abril de 2007

Sábado

PASCOALINA I

Entre coelhos, ovinhos e bombons vamos consumir a oitava rodada do returno do Catarinense sem nenhuma perspectiva de definição, independente dos resultados. De concreto mesmo talvez a confirmação do rebaixamento do Próspera, que tem o Figueirense pela frente hoje em casa. Motivado pela recuperação no campeonato e a boa campanha na Copa do Brasil, dificilmente o time do Mário Sérgio será derrotado em Criciúma. Para fechar a tampa do caixão o Próspera ainda tem pontos a perder no TJD.


PASCOALINA II

No mais a expectativa é de seqüência normal do roteiro. A não ser que o Marcílio Dias faça o crime da rodada em cima do Criciúma no Hercílio Luz, o Avaí tropece no Atlético na Ressacada, hipótese mais digerível, e o Joinville derrube a Chapecoense no Índio Condá. É muita bruxaria para uma rodada só.


MARATONA

Está no site da Federação. O clássico será disputado dia 13, às 20h30, na Ressacada. Pela tabela Avaí e Figueirense deveriam jogar dia 11, agora data da partida dos avaianos pela Copa do Brasil contra o Vila Nova. São 48 horas de intervalo entre os dois jogos. Foi assim que a Federação entendeu de acomodar a nova situação criada pela volta do Avaí à competição nacional. E tem ainda no dia 15, domingo, o confronto em Itajaí contra o Marcílio Dias. Três jogos em seis dias. Resta saber o que farão os dirigentes do clube. Como boas vaquinhas de presépio, parece que nada.


DUVIDAR É PRECISO

Editorial no site da Federação de Futebol, assinado por sua assessoria de imprensa, mas certamente de inspiração delfiniana, condena os que duvidam da Copa do Mundo de 2014 no Brasil. Como se a peregrinação do rei Ricardo Teixeira pelas principais capitais do País fosse um certificado de segurança. Olhando para o horizonte o máximo que conseguimos vislumbrar é a incerteza criada pela falta de investimentos na maioria de nossas praças esportivas e a carência de estrutura em transportes, comunicações e turismo. O que temos, na verdade, é muito jogo de cena e utilização indevida do esporte pelos políticos e pela cartolagem que escapou impunemente da CPI da Bola.


SONO PROFUNDO

O campeonato vai acabar e as instituições que deveriam zelar pelo cumprimento das leis continuam dormindo em berço esplêndido, embaladas pela falta de cobrança e de seriedade no exercício de suas funções. O Estatuto do Torcedor virou papel pra embrulhar o peixe da Semana Santa, não há punição para a violência, dentro e fora dos estádios, e a cartolagem permanece soberana em suas ações contra o torcedor.


APOSENTADORIA

A Comissão Técnica da equipe brasileira na Davis, em Florianópolis, decidiu que Guga só vai disputar a partida de duplas. Nos jogos de simples contra o Canadá nossos representantes serão Flávio Saretta e Ricardo Melo. INSS à vista para Guga Kuerten.


SOBERBA

Eliminado na primeira fase do campeonato gaúcho e às portas de um fracasso na Libertadores, o Internacional, parece que não soube conviver com o dia seguinte às grandes conquistas. Seus torcedores estão quase esquecendo dos títulos da América e do Mundo, tamanha é a bronca por causa dos fiascos do momento. Dirigentes e o técnico Abel Braga estão usando a velha desculpa da perda de bons jogadores. Enquanto isso uma metade do Rio Grande do Sul range os dentes, a outra festeja adoidada.


O guitarrista da banda Rolling Stones, Keith Richards, contou ao mundo que cheirou o pai, uma mistura das cinzas do falecido com cocaína. Pelo tempo e tamanho do estrago Maradona deve estar cheirando a família.


GOL CONTRA

Derrota para o Botafogo e eliminação da Copa do Brasil. Por enquanto é esse o saldo do Vasco na campanha pelo milésimo gol do Romário. Difícil imaginar que Renato Gaúcho durma tranqüilo, obrigado a engolir a pantomima armada pelo jogador e Eurico Miranda. Neste domingo o Vasco joga em Cabo Frio , mas Romário fica no Rio, descansando até a próxima sessão.

Nenhum comentário: