quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

O desprezo pela Cultura, Turismo e Esporte

Já repercute mal, e muito mal, a indicação do ex-deputado pelo PSDB e ex-vereador de São José, José Natal, para a Secretaria da Cultura, Turismo e Esporte. O político em questão é só político, não tem nem nunca teve nada a ver com os três segmentos abrigados na Secretaria. Aliás, uma excrescência em todos os governos de SC, comprovando a falta de comprometimento nesse estado com a cultura, o turismo e o esporte.

O jornalista e blogueiro Paulo Arenhart pauloarenhart.blogspot.com escreveu sobre o assunto e o desportista Hans Werner Hackradt mandou seu recado para esse blog, reproduzido aqui em parte.

“Mais uma vez estamos vendo a Secretaria de Estado do Turismo, Cultura e Esporte cair em mãos de políticos que mais se preocupam com seus partidos do que com o próprio Estado de Santa Catarina. (...)Aí pergunta-se: Quem é o Sr. José Natal no esporte de Santa Catarina? Além disso, leio no jornal que o Sr. Retro (sic) mencionado será uma tapa buraco até que o Prefeito de Imbituba possa assumir o cargo. (...)”

O senhor José Natal não conseguiu se reeleger e está hoje encostado na Assembléia Legislativa em um tal de Colegiado das Bancadas, invenção do atual presidente da casa, deputado Gerson Merísio, para abrigar seus apaniguados sem mandato. Trata-se de mais uma engenharia política governamental com desdobramentos na eleição para a prefeitura de São José, região do futuro secretário Natal.

Como membro do Conselho Estadual do Desporto, representando a Associação dos Cronistas Esportivos de Santa Catarina, tenho assistido nas reuniões plenárias um total desvirtuamento das funções deste colegiado. Ali também se instaurou a visão politiqueira, reflexo das ações e amarrações governamentais visando única e exclusivamente eleições futuras. Tem gente que chega a afirmar, sem o menor rubor facial, que o “Conselho é um órgão do Governo”.

Assim é que José Natal, apesar de estranho no ninho, pode assumir sem sustos. Para gerir cultura, turismo e esporte, não é preciso ser do ramo. Basta contar com o favorável e escuso jogo de interesses, e a caneta de um governador eleito pelo sistema e com promessas que jamais serão cumpridas

Nenhum comentário: