terça-feira, 1 de outubro de 2013

De fiasco em fiasco

Tem gente que ainda defende a dupla técnico Dunga/presidente Luigi. Li hoje três conceituados colunistas da RBS salvando a pele do treinador do Inter. Há coisas que a nossa vã filosofia não alcança e uma delas é a postura da maioria dos jornalistas gaúchos. Parece que estão fazendo um "mea culpa" por terem criticado o jogador Dunga na Copa de 90. Os dois lados trazem para o presente um passado nada a ver com o que acontece hoje. E o presente é um clube grande como o Internacional a mercê da incompetência dos dirigentes e casmurrice de um treinador que não consegue montar um time em todo esse tempo a beira do campo. A crônica esportiva do RS já foi bem melhor. Sei o que digo porque dei na Zero Hora meus primeiros passos no jornalismo, quando a opinião era isenta, independente de cores clubísticas. Os gremistas guiados pelo inconsciente (ou não) escrevem sugerindo o "fica Dunga", os colorados têm medo de dizer e escrever o que pensam. Enquanto isso, acontecem as derrotas e empates para adversários de pouca expressão ou de qualidade inferior. Ninguém mais respeita esse Inter que se esconde atrás de desculpas esfarrapadas, como desgaste dos jogadores - o campeonato é igual pra todos - falta do Beira Rio (Caxias era longe, foram pra Novo Hamburgo, não deu certo, volta pra Caxias), uma frágil cortina de fumaça na inútil e cínica tentativa de esconder os verdadeiros motivos da fiasqueira nacional.

Nenhum comentário: