sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Papo sobre cangurus, politica e futebol

Estávamos quinta-feira eu e o amigo JB Telles conversando ao almoço na Lindacap quando fiquei sabendo da viagem do Telles a Brasília no dia seguinte. O JB faz, há tempos, um trabalho para a CBF de credenciamento nos jogos da seleção brasileira. Dia 7 de setembro o time do Felipão vai enfrentar a Austrália, no estádio Mané Garrincha, no Distrito Federal, e aí nos lembramos de um expert sobre a terra dos cangurus, o amigo e também jornalista, César Valente. Ele está em Perth com a mulher Lúcia para, além de gozar as delícias do ócio em merecidas férias, lamber o neto mais novo. Isso posto, e antes que o Felipão se adiante colocando no olimpo nosso futuro adversário, leiam as preciosas informações sobre política, futebol “y otras cositas mas” que o sempre atento César nos mandou.
(Perth é a capital e maior cidade do estado australiano da Austrália Ocidental. Com uma população de 1 650 000 habitantes (2009), Perth ocupa a quarta posição entre as maiores cidades do país, com uma taxa de crescimento consistentemente acima da média nacional. É também uma das metrópoles mais isoladas de todo o planeta e um importante centro comercial e industrial do país. Wikipédia) Tá longe pra burro nosso amigo César.

“Bom dia, amigos do esporte:

Provocado pelo JB Telles via tuíter, tirei um tempinho pra dar uma avaliada da expectativa australiana para o jogo do próximo dia 7 de setembro. E podemos começar pela data: enquanto no Brasil se comemora a Independência, na Austrália será o dia das eleições gerais, com renovação da câmara dos deputados e do senado e eleição do Primeiro Ministro. Trata-se, simplesmente, de definir quem governará o país.

E não será uma eleição morna, ainda que analistas tenham considerado que a campanha está fraca quanto aos seus temas. A disputa principal, pela chefia do governo, é entre o atual primeiro ministro Kevin Rudd, do partido trabalhista e Tony Abbott do partido liberal. Tem até um Partido Wikilieaks, com o próprio Julian Assenge como candidato a uma das cadeiras da câmara de representantes. Claro que ele só poderá concorrer se sair do asilo na embaixada londrina do Equador e voltar à Austrália. Mas, além disso, o partido está em crise: a segunda candidata, que assumiria caso Assenge não conseguisse aparecer, acaba de sair do partido, reclamando da falta de democracia interna. E um candidato do partido liberal teve que renunciar porque as piadinhas de mau gosto que publicou em seu site foram consideradas excessivamente ofensivas.

Ou seja, a eleição do dia 7 será o evento mais importante daquela semana.

Some-se a isso o fato de que o esporte mais popular não é o futebol jogado com os pés, mas uma variação do football americano. Sem aqueles capacetes e aquelas ombreiras protetoras, mas tão ou mais carregado de contato físico. No jornal de final de semana desta parte da Austrália onde me encontro, o The West Australian, farto noticiário sobre um escândalo de doping na Australia Football League (AFL) e um caderno de 12 páginas sobre os jogos da rodada só dessa modalidade. E sobre soccer (o nosso futebol), três matérias ocupam pouco menos de uma página (na página 113, pra ser mais exato) dentre as nove dedicadas aos esportes em geral. Uma dessas três fala do amistoso da seleção.

O correspondente do jornal no Rio, Michael Place, conta que Scolari está temeroso porque não sabe como os australianos vão jogar. Ele diz conhecer alguns jogadores que atuam na Europa, mas não sabe nada ou quase nada sobre o jogo da equipe australiana, que é conhecida como "The Socceroos". Esse nome está dentro da tradição australiana de criar abreviações: a rede de lanchonetes McDonald's, por exemplo, passou a chamar-se oficialmente Macca's, porque era assim que os australianos a chamavam. E The Socceroos mistura o nome do esporte (soccer) com a abreviatura de canguru (roos).

O pretexto da nota, claro, foi o anúncio da escalação da seleção brasileira. E pouco falam sobre a preparação dos Socceroos para o jogo contra o Brasil: "jogar contra equipes de qualidade será uma boa indicação da qualidade da nossa equipe". A grande preocupação do técnico australiano Holger Osieck será a montagem da equipe para o amistoso contra a França no dia 11 de outubro. O jogo será no mesmo dia em que a temporada australiana começa e os clubes resistem a ceder seus principais jogadores.

Só a título de curiosidade, listo os esportes que tem notícias no caderno de... esportes do jornal:

corrida de cavalo
atletismo
automobilismo
tênis
ciclismo
snowboard
soccer (futebol)
golfe
rugby
cricket (provavelmente o segundo esporte mais popular e este ano tem o The Ashes, que é o centenário torneio bianual entre Inglaterra e Austrália, realizado desde 1882)
e, de novo, football.

É isso. Como disse, não é bem a minha praia, mas já que perguntaram, procurei responder com os meios que tenho à disposição”.

Nenhum comentário: