terça-feira, 30 de julho de 2013

Copa do Mundo 10, saúde zero

Quem quiser conhecer algo pior do que um hospital de campanha dirija-se à emergência do Celso Ramos. Superlotada, suja, eu diria imunda, atendida na entrada por gente sem um pingo de sensibilidade para entender as necessidades de parentes de pacientes internados, e a mercê da paciência de médicos e enfermeiros sobrecarregados de trabalho. Minha filha está lá desde as 21 horas de domingo com crise renal e até o meio dia de hoje estava a espera de um exame e do parecer de um urologista. No entorno estão outros pacientes com necessidades de atendimentos diversos. Em um corredor vi, por exemplo, um idoso deitado em uma maca suja de sangue da sua cabeça a espera de socorro desde o começo da manhã. Enquanto o hospital referência em emergência no estado oferece esse tipo de serviço aos cidadãos, a prioridade do governador Raimundo Colombo é atender bem uma comitiva da FIFA que vem a Florianópolis tratar de um evento preparatório para as seleções da Copa de 2014.

Nenhum comentário: