quinta-feira, 11 de abril de 2013

Promessas de novos tempos na Cultura, Turismo e Esporte



Abraços, tapinhas nas costas, caras sorridentes, entusiasmo, promessas de novos tempos. Esse era o clima quarta-feira, final de tarde, no auditório da Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte, na posse do novo presidente da Fesporte, o Vadinho, e do diretor de esportes, Marcelo Kowalski. 

Na solenidade, sem participação da mídia, mas recheada de políticos, secretários de governo, chefes de autarquias e dirigentes esportivos, consegui (milagre) conversar por quase 15 minutos, sozinho, com o secretário da SOL, Beto Martins. E ouvi dele palavras entusiasmadas junto com a informação sobre o pagamento de dívidas do passado recente – leia-se Pecos, antecessor de Vadinho, e Fundação Catarinense de Cultura – num total de quase R$ 5 milhões. 

“Que credibilidade teria eu”? Foi o comentário em tom de pergunta que ouvi da boca do secretário Beto, com dívidas desse porte a descoberto. São R$ 3 milhões do edital de cinema ainda referentes a 2011, e R$ 1.800 mil, débito da Fesporte. “Estou pagando tudo”, me garantiu o Secretário, deixando nas entrelinhas que sua atuação à frente do Turismo, Cultura e Esporte e a posse de Vadinho e Kowalski são mais do que atos políticos. Tomara mesmo que bons ventos, e não apenas a busca de votos, empurrem esta nova administração atrás de resultados positivos.
Vadinho/Kowalski, caras novas da Fesporte - foto de Eduardo Correia

Já no seu discurso de posse Vadinho deu o tom, ao pedir a colaboração, principalmente, do Secretário Deschamps, da Educação, pasta que nos últimos tempos tem andado na contramão das atividades esportivas no âmbito escolar.

Nenhum comentário: