sexta-feira, 1 de março de 2013

Morrendo aos poucos

As passarelas sobre o elevado do CIC, a que fica em frente a Rodoviária e as mais novas, sobre o aterro da Baía Sul, estão em péssimo estado pela falta de manutenção. As pontes Pedro Ivo e Colombo Sales seguem o mesmo caminho da deteriorização. A recuperação da Hercílio Luz se arrasta há décadas consumindo recursos e sem prazo certo para conclusão.
O terminal Rita Maria é uma vergonha como porta de entrada, junto com o prédio da Federação de Remo, generosa doação para este esporte de tanta tradição e que acaba de ser interditado. Está cheio de rachaduras e hoje serve apenas a uma escola para pilotos de motos.
É assim que a roda gira em Florianópolis. Nada sensibiliza governadores, prefeitos, deputados, vereadores, autoridades públicas. A reforma do CIC levou anos para terminar e ainda hoje dá impressão de abandono com o mato tomando conta do estacionamento e entorno. O TAC já dá sinais da necessidade de mais uma reforma.
A Lagoa da Conceição pede socorro, moribunda, mal tratada pela poluição e descaso. A ponte que dá acesso à av das Rendeiras está quase caindo, ninguém ouve o apelo dos moradores daquela região tão bonita. Nem o centrinho cheio de bares e de noite agitada escapa, os escombros do último incêndio estão lá, como se fossem atração turística. Incompetência e corrupção estão matando esta cidade.

Nenhum comentário: