segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Mau uso do dinheiro público, praga nacional


Placas substituem operação tapa buraco

    

A Avenida Paraguaçu, ligando Rainha do Mar, onde passo as festas com a família, a outras praias gaúchas como Xangrilá, Atlântida e Capão da Canoa, tem mais crateras do que qualquer face da lua. É um perigo para qualquer desavisado andar à noite ou depois das enxurradas comuns nesta época do ano. É risco de vida e/ou de prejuízos matérias sérios caso uma roda do seu carro seja engolida pela buraqueira.

As ruas destes balneários, ainda cobertas por calçamento jurássico de pedras irregulares, não ficam atrás.O abandono é total provocando alagamentos, acúmulo de areia e muito buraco. Nem a proximidade da temporada sensibiliza os administradores das prefeituras de locais. A solução criativa e muito econômica encontrada por eles foi a colocação de placas sinalizando os buracos, ao invés de tapá-los.

O questionamento sem resposta ano a ano é para onde vai o dinheiro dos impostos. Para melhorias e atendimento das necessidades básicas dos veranistas é que não é. Entra temporada, sai temporada, e a situação não muda. E nós em Florianópolis ainda reclamamos da situação precária de algumas de nossas praias. A praga da incompetência, omissão e mau uso do dinheiro público é ampla, geral e irrestrita.

Nenhum comentário: