sábado, 24 de novembro de 2012

Mudam as moscas, mas...



Tiraram o Mano. Ele colheu o que plantou. E quem tira essa corja que dirige a CBF e federações? Ou pensam que afastando um treinador que não se escondeu, como outros, quando foi chamado, vão resolver o problema do futebol brasileiro?

Eu também não gostava do Mano Menezes por suas contradições expressadas em algumas convocações, escalações, e ausências de jogadores que poderiam ser experimentados nesta fase de renovação. Mas, daí a achar que o próximo vai montar um supertime e aproxima-lo do torcedor, vai uma distância muito grande.

Tão grande quanto é a milhagem de uma seleção que só joga fora do Brasil para atender compromissos nunca bem explicados e assumidos pela cúpula que administra nosso futebol com incompetência e muita safadeza.

Afinal, não foi por nada que Ricardo Teixeira saiu de fininho, pela porta dos fundos, e encontra-se em lugar incerto e não sabido.

Nenhum comentário: