sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Lições que não aprendemos nunca

O amigo e ex-companheiro de redação de O Estado, Laudelino José Sardá comemora com justiça a subida do Guarani para a Divisão Especial do Campeonato Catarinense. E anuncia investimentos privados no clube de Palhoça. Só o estádio Renato Silveira precisa de R$ 1 milhão para reformas.
Estádio Renato Silveira


Tomara seja verdade caro Sardá. Para o bem do Guarani, do futebol, do estádio, e do município de Palhoça. Me desculpem os campeões, mas o Guarani, nas condições atuais, não tem a mínima condição de disputar na cidade jogos da chamada pela Federação, eufemisticamente, de Divisão Especial. É primeira divisão, segunda divisão, etc. O resto é baboseira de cartola mal intencionado e recorrente em manobras diversionistas.

Coisas de dirigentes que não assumem, por omissão e incompetência, as realidades do nosso futebol. Exemplos além da Federação Catarinense? As passagens recentes de Figueirense e Avaí pela série A do Brasileirão. O próprio Guarani já sentiu o gosto amargo do descenso e pode repetir a dose se não consegiuir a estrutura e os recursos necessários para enfrentar  2013 e os compromissos assumidos com o título da segunda divisão.

Nenhum comentário: