quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Enfim, a desculpa esfarrapada e ridícula

NOTA OFICIAL


Devido a uma queda na arrecadação do ICMS, que causou um déficit de cerca de R$ 70 milhões na previsão orçamentária para pagamento de projetos no exercício de 2012, o Governo do Estado e o Grupo Gestor de Governo restringiu gastos e estipulou as seguintes ações:



1) Os Conselhos Estaduais de Turismo, Cultura e Esporte deverão se reunir no máximo uma vez por mês ou número de vezes que achar necessário, porém sem gerar custos.

2) As solicitações de diárias e passagens devem ser pedidas com antecedência e de, no mínimo, dez dias.

3) Juntamente com as solicitações de diárias é necessário o encaminhamento da pauta da reunião a ser realizada.



O governo do Estado de Santa Catarina esclarece que desta maneira será possível otimizar o tempo e diminuir custos para poder atender aos proponentes das áreas de turismo, cultura e esporte.



Atenciosamente,



Secretária de Estado de Turismo, Cultura e Esporte.


DIGO EU,

1) Reunião no máximo uma vez por mês e sem custos. Quem disse ao Secretário que é o suficiente? O Conselho já não foi à Olesc e aos Joguinhos porque o presidente da Fesporte, Conselheiro nato, não soube dizer ao Secretário qual era a pauta destas reuniões. Aí, na verdade, trata-se de conflito entre Adalir Pecos Borsatti - Fesporte - e Hercílio Paraguassu - presidente do Conselho. Com o Secretário, muito esperto, tirando proveito da situação

2) Solicitação antecipada de diárias e passagens. E isso não tem custo? Ou o Secretário quer tempo para mendigar gratuidade nas empresas de transporte, hotéis e postos de combustível?

3) O Secretário agora quer monitorar as reuniões e,quem sabe, decidir sobre o que os Conselhos devem tratar.




E, por fim, "otimizar o tempo e diminuir custos", terminologia típica de quem não tem o que dizer e não sabe o que fazer nos cargos que lhes foram doados por essas coligações escabrosas.


Isso é que dá encher de políticos incompetentes e oportunistas os cargos que devem ser ocupados por técnicos e gente do ramo.


Atenciosamente,

Mário Medaglia, um Conselheiro indignado com os rumos (?) do esporte traçados por essa política eleitoreira.

Em tempo: não tenho nada a ver com isso. Estou no Conselho Estadual do Esporte como representante da Associação dos Cronistas Esportivos de Santa Catarina, por indicação do presidente desta entidade, J.B Telles. Os 12 representantes do Governo no Conselho que tratem de justificar essas barbaridades, se é que isso tem justificativa.






Nenhum comentário: