terça-feira, 19 de julho de 2011

O que nos espera depois do Maracanazo?

Se errar é humano, mas persistir no erro é burrice, como diz o povo, o que seriam então nossos jogadores que erraram bisonhamente quatro pênaltis na decisão contra o Paraguai?

Vamos pular essa parte, já passou, e a resposta todo mundo conhece. Os craques brasileiros voltaram pra casa e aos seus cabeleireiros, a procura de soluções criativas visando novas aparições na seleção ou em seus clubes. Para os pés tortos não tem jeito, a ortopedia ainda não descobriu cura para a falta de pontaria.

As lições que ficam da Copa América, se é que aprendemos alguma coisa com a fiasqueira do domingo, é a certeza de que, além da revisão da convocação, Mano deve chamar um psicólogo para tratar o time brasileiro e dele mesmo.

O desequilíbrio emocional,a insegurança e a desorientação foram marcas da seleção em todos os jogos. Além, é claro, das inacreditáveis bobagens cometidas pelos jogadores e pelo próprio técnico.

Só elegância e boa educação não ganham jogos, muito menos competições niveladas como a Copa América. Evoluímos nesse quesito, de Dunga para Mano Menezes. Em compensação dentro e fora do campo no mínimo ficamos na mesma, mesmo com os chamamentos - Ganso e Neymar - tão esperados pelo torcedor brasileiro. Não houve evolução técnica nem tática, com o agravante de o time ter nos passado a sensação de que o grupo do Dunga poderia ter feito melhor.

Enquanto pensamos nisso a tarefa do treinador e seus companheiros da comissão técnica é agir rápido em busca da correção de todos os defeitos, novos ou repetidos, que apareceram na Argentina. Logo teremos em casa a Copa das Confederações e em seguida a Copa do Mundo. Com esse time e, pior, com essa postura nada humilde - não temos mais o melhor futebol do mundo -, não venceremos nenhuma das duas Copas. Como chamaríamos um fracasso deste tamanho no Brasil, depois de o maior de todos que foi a derrota para o sempre guerreiro Uruguai no Maracanazo de 1950? Aceito sugestões.

Nenhum comentário: