segunda-feira, 25 de julho de 2011

Afinal, qual é a do Mano?


Seis jogadores que estiveram na Argentina ficaram de fora da nova convocação do Mano Menezes: Adriano, Elano, Jadson, Jefferson, Luisão e Sandro. Por lesão só oSandro. No lugar deles, algumas novidades e outros nomes que já haviam sido lembrados: o zagueiro Dedé, os volantes Ralf e Luiz Gustavo, os meias Fernandinho e Renato Augusto e o atacante Jonas.

Mano Menezes precisa se definir entre a busca de resultados e sua afirmação como treinador, ou experiências para formar a seleção que vai disputar a Copa de 2014. Acho difícil, por exemplo, que Lúcio jogue o próximo Mundial. Nesse caso o Mano que trate de arrumar logo alguém para o lugar dele e componha uma zaga definitiva. No meio de campo a mesma coisa: ainda não temos definidos aquele volante da desconstrução nem os meias que lhe farão companhia e alimentarão o ataque. Lá na frente também persiste a indefinição. O que faz o velhinho Fred nesse grupo?

Já perdemos para a Argentina com uma bobagem do Douglas no finzinho do jogo, para a França com a expulsão do Hernanes e empatamos com a Holanda sem nenhum acidente de percurso como nas duas derrotas. Douglas e Hernanes desapareceram da seleção. Coincidência? E não chegamos à semifinal da Copa América, primeira competição oficial da era Mano, com o consolo do fracasso argentino na mesma medida. Ou seja, em matéria de resultado o passivo de Mano Menezes é negativo.

O melhor a fazer a esta altura do campeonato é partir para as experiências em busca de um time visando a Copa. Mas não adianta convocar jogadores como o Jonas e deixá-lo no banco, chamar o vascaíno Dedé e não utilizá-lo, pensando que a Alemanha, adversário do dia próximo dia 10, é muito forte. Daqui a pouco a paciência da mídia e do torcedor se esgota. Pior, vamos chegar a 2014, passando pela Copa das Confederações um ano antes, com outro técnico e sem uma equipe definida.

Nenhum comentário: