segunda-feira, 28 de março de 2011

De Rogério Ceni, com carinho

Divulgação/Site oficial

“Dedico aos caras que enfrentam e trazem benefícios ao futebol brasileiro. Aqueles que não pensam em si apenas, não pensam só no seu clube, mas no futebol daqui alguns anos. Os caras que ganham para si e querem dividir com todos, com os clubes menores. O São Paulo não briga com ninguém, quer o melhor para ele, mas sempre se preocupando em trazer os outros para perto. Este é grande motivo… para que as pessoas sentem, parem e pensem, independentemente, da emissora. Que tenham bom senso, que não prejudiquem um clube que luta pelos direitos. Será que no país você não pode lutar de maneira justa? Será que só uma pessoa manda neste pais? Mais que o presidente da república?”.

Nesta declaração contundente aos repórteres paulistas, depois do centésimo gol, Rogério Ceni fez sua dedicatória criticando a questão dos direitos de transmissão de TV, no processo em que o São Paulo ficou praticamente isolado, em uma disputa contra o rival Corinthians, outros clubes, a CBF e a TV Globo. Ceni não citou nomes, mas o recado com toda a certeza é endereçado a Andrés Sanchez e Ricardo Teixeira.

Bom seria que pelo menos os jogadores consagrados, com a vida ganha e já em final de carreira, ao invés de acomodados e olhando apenas para os seus próprios umbigos, tivessem a coragem e a lucidez de Rogério Ceni. São recados como o desse paranaense de Pato Branco que ajudariam a purificar um pouco o ar infectado que contamina o futebol brasileiro graças às ações da cartolagem comprometida somente com seus interesses.

Nenhum comentário: