segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Samba no pé, bola no armário

O torcedor carioca, do Flamengo especialmente, aguarda ansioso por uma boa apresentação de Ronaldinho. Pelo andar da carruagem é melhor esperar sentado na arquibancada.

Quem quiser assistir a um bom desempenho do Gaúcho consulte o roteiro de ensaios das escolas de samba. Domingo à noite, logo após a desgastante decisão contra o Botafogo, o jogador foi visto na Marques do Sapucaí com a Grande Rio, escola que levou o calote da Prefeitura de Florianópolis. Sambou, tocou tamborim, fez uma tabelinha com a atriz Suzana Vieira, e depois deve ter ido pra casa dormir.

Ou então acabou a noite trocando passes com Adriano, o Imperador do Samba e que mais uma vez adiou sua volta para a Itália para se apresentar à Roma . É compreensível. A recuperação da cirurgia no ombro é demorada e exige tratamento especial, no Rio de Janeiro.

O Adriano, já se sabe, não quer mais nada com a bola. Já o Ronaldinho ainda não frustrou as expectativas da diretoria do Flamengo e da torcida. A dúvida é se esta rotina vivida no Rio é compatível com a de um jogador profissional que por enquanto lembra apenas seus piores e derradeiros dias no Milan.

Nenhum comentário: