terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

O samba do crioulo que não tem nada de doido


Enquanto o Secretário de Turismo do Município, o vereador Márcio de Souza, acena com auxílio do Estado para a Escola de Samba Grande Rio, o governador Raimundo Colombo diz que hoje as prioridades do seu governo são outras. A homenagem a Florianópolis no samba enredo da escola carioca, sugere o governador, deve merecer a atenção de instituições privadas, e não de órgãos públicos como quer Márcio de Souza.

Tomara Raimundo Colombo não esteja jogando para a torcida e sua fala seja verdadeira. Aqui também temos nossas tragédias. Com a pindaíba das escolas estaduais, da segurança pública, dos hospitais e a carência de outras necessidades básicas do povo catarinense, é ação perdulária e criminosa desviar recursos para socorrer o carnaval do Rio de Janeiro.

Pode ser que o criativo vereador Mário esteja se inspirando em acontecimentos locais que nos aproximam um pouco dos cariocas. Como a fuga em massa da Penitenciária (aquela que ia ser desativada) na segunda à noite, quando 79 presos transformaram os morros da Agronômica e adjacências em rota de helicópteros e de um grande aparato da Polícia Militar.A operação de recaptura foi até tarde da noite e seguiu agora pela manhã. Morador do bairro, cercado por toda esta zoeira, me senti um carioca, mas nem por isso obrigado a contribuir com suas escolas de samba. Quase pedi asilo na casa de amigos,isto sim.

Quer dizer, é uma demanda que não compete ao Governo do Estado atender, como também não deveria ser dos cofres municipais, já suficientemente combalidos graças a eventos fantasmas e que custaram o olho da cara para os cidadãos de Florianópolis, incluindo por último a grana preta que já foi para a Grande Rio em troca da “homenagem”.

Aliás, foram o tino administrativo do Prefeito (?) Dário ou cofres vazios as razões para a antecipação do pagamento do IPTU de 2011?

Agora o oportunista Márcio de Souza está atravessando o samba. Ou quer virar discípulo de Sérgio Porto, o carioquíssimo Stanislaw Ponte Preta e criador do Samba do Crioulo Doido, paródia consagrada pelo grupo Demônios da Garoa. Lembram de um pedacinho da letra? “Chica da Silva obrigou a princesa Dona Leopoldina a casar com Tiradentes, eleito Pedro Segundo e proclamador da escravidão junto com o Padre Anchieta”.

O triste é que um dia eu votei nesse cara.

Nenhum comentário: