segunda-feira, 19 de abril de 2010

Craque, nem pensar



Só mesmo o Dunga, esse chato, para me fazer voltar ao blog. A idéia era não escrever mais, evitar as aporrinhações e sucumbir à preguiça. Mas, como seleção brasileira é coisa séria, menos para a CBF e para o Dunga, não resisti à tentação. Voltei, já que parte da nossa mídia parece que ainda não se deu conta do risco que correremos na África do Sul com o Brucutu Futebol Clube vestindo a camisa amarela.

Antes que me escalem no time do quanto pior melhor, vamos às considerações: Felipe Melo, Júlio Batista, Kleberson, Elano e Josué são os eleitos do Dunga e, ao que tudo indica, têm vaga cativa.

Até agora ninguém perguntou ao treinador ou a alguém da Comissão Técnica que providências serão tomadas, por exemplo, em relação ao Kaká. Nosso único craque não joga há cinco semanas, vitimado pela tal dor no púbis. O Real Madri ficou na mão esse tempo todo sem poder contar com o jogador, submetido a um misterioso e prolongado tratamento.

Estranho é que os inúmeros correspondentes dos grandes veículos de comunicação brasileiros até agora não deram o ar da graça, como se a ausência de Kaká às vésperas da Copa do Mundo seja a coisa mais natural do mundo. Estranho também que, nesses casos, jogador brasileiro sempre pede para se tratar no Brasil, dada a reconhecida competência dos profissionais tupiniquins na área da medicina esportiva. Kaká continua escondidinho na Espanha, longe da bisbilhotice dos reporteiros da pátria amada.

O indigesto nisso tudo é ver um jogador como Neymar fazendo chover no Santos em todos os jogos, ao contrário dos lampejos do Ronaldinho Gaúcho pelo Milan, e não merecer uma sílaba de elogio do Dunga.

Sua única manifestação tem sido para garantir que não haverá surpresa na lista de convocados prevista para 11 de maio. Com muito otimismo prefiro entender que Neymar na vaga de um dos trogloditas eleitos por Dunga não seria realmente nenhuma surpresa. Se ele quiser acrescentar mais um ou dois nomes entre os chamados, a torcida brasileira sensibilizada vai agradecer.

Afinal de contas, além da turma que relacionei e das inquietações com relação a Kaká, não devemos esquecer da instabilidade e da péssima forma do Adriano, que hoje não passa de um plebeu dos gramados.

Um comentário:

HMB disse...

É ÓBVIO, que não é pro Brasil ganhar essa copa, já que VAI TER que ganhar a próxima.