quinta-feira, 23 de julho de 2009

Tira o blog do site



Estou morando em outro país e não sabia. Acho que fui abduzido. E quando me dei conta estava ouvindo o presidente, um homem barbudo, de terno bem cortado, com um dedo a menos em uma das mãos. Me informei, dizem que foi acidente de trabalho. O tal presidente, que pelo jeito trabalhou uma vez na vida, falava em uma solenidade, criticando a imprensa do seu país, agora meu também, por condenar as pessoas sem levar em conta suas biografias. Fiquei sabendo então que isso é importante para o judiciário do país em voga. Não adiantam provas cabais dos ilícitos, vale é a pose do sujeito, seu cargo, o quanto ele pode. Parece que tem aí nessa questão da confiança uma história do fio do bigode. Não sei se estou misturando bigodes com barbas.

Enfim, o tal presidente, segundo entendi, defendia um outro que já foi presidente e que ocupa ainda cargo importante, tão importante que chamou a família para ajudá-lo, se não não dava conta. Sabem como é, ta velhinho, anda arrastando os pés. Ouvi que o homem resiste calçar chinelos. Diz, em alto e bom som, que o trabalho “enobrece”, a aposentadoria, no caso dele, “empobrece”. Me contaram que os parentes e sua biografia é que ajudam a mantê-lo na presidência e, se entendi bem, mandando em duas casas legislativas que nesse país tem o apelido de Congresso. Quando o povo quer sacanear manda logo um pejorativo que é pra esculhambar de vez.

Perdi a paciência com a conversa fiada desse tal presidente e procurei bisbilhotar sobre outros assuntos. Dei de cara com uns blogs – coisa moderna que nesse novo país já tem - meio estranhos, com nomes esquisitos. Minha memória não ajuda, mas parece que um se chamava “De Olho no Mosquito”, o outro “Tijoladas na Capital”. Ou “De Olho na Tijolada”, ou quem sabe “O Mosquito na Capital”. Sei lá, importa é que os dois caíram de pau numa senadora, que depois entendi, é companheira daquele presidente que falei lá em cima.

Confesso que não captei a razão de tanta encrenca com biografia, que para mim é coisas séria. A não ser que não tenha ouvido direito e a palavra fosse “geografia”, ou “pornografia”. Ando com problemas de audição, o que só aumenta o imbróglio. Também não encontrei muito sentido na relação entre imprensa e a Constituição, com a senadora – como é mesmo o nome? – no meio. Vi até uma foto dela. Ah, falando em “pornografia” agora lembrei da moça. Ela estava beijando na boca aquele homem bigodudo que um dia parece que garantiu o atual presidente no cargo, apesar de umas fofocas de mensalão, mensaleiros. Recordam do episódio?

Como os dois trabalham no mesmo lugar quem sabe aquele beijão não tenha nada de libidinoso. Foi apenas um jeito carinhoso de agradecer por favores e serviços prestados. Os fofoqueiros de plantão dizem que isso é comum por essas bandas.

Acabei estressado com tanta informação, rádio e a televisão ligados, blogs pra cá, blogs pra lá, jornais na minha frente, todo mundo escrevendo e falando junto, sobre as mesmas coisas. Fui me embora pra Passárgada, cantando aquela marchinha de carnaval, o hit do momento, “Tira o blog do site”. Lá sou amigo do Rei, que é muito mais que Presidente e não quer saber de biografias

3 comentários:

Nei disse...

TIRA O BLOG DO SITE

Tira o blog do site
Retuita o facebook
Venda pacote de scrap
Fotologa o yahoo

Posta Bing no Google
Joga fora o servidor
Toma café com napster
Deleta feed do Orkut

Linka celular no search
Attacha byte no browser
Ponha IP sobre o chat
Prova o cookie do bug

Peça senha para o hacker
Zipeia um roteador
Troca e-mail por mouse
Escaneia um upload

Compra DOS no PDF
Perca a memória RAM
Engata a marcha no drive
Invista em ações do spam

Mário Medaglia disse...

Achei o compositor para a marchinha "Tira o blog so site" Não lembrava da autoria. Para tanto sucesso só podia ser o meu amigo Nei. Bravõ

Nei disse...

Mario, fiz a letra de uma futura marchinha (quem se habilita a musicar?) depois que li este teu post. Abs.