domingo, 26 de abril de 2009

Entreguem a Taça para a Chapecoense

Comemoração contra o Avaí, rotina da Chapecoense -foto Ricardo Dutra - RBS

É o mínimo que deveria acontecer depois da terceira derrota do Avaí para a Chapecoense no campeonato, entre elas aquela vexatória goleada por 5 a 1. Foi também a terceira derrota consecutiva desde o final do quadrangular que definiu os times da decisão, uma para o Joinville, as duas últimas para o time do oeste. Debitem os recentes resultados negativos na conta do Silas, principal responsável por essa repentina instabilidade do time. Além de escalar mal e substituir pior ainda, Silas virou um analfabeto em matéria de leitura de jogo, um quesito fundamental na formação do bom treinador. Seu comportamento à beira do gramado ultimamente não condiz com a capacidade de comando que ele demonstrou ao colocar o Avaí na série A do Brasileiro. Tanto que em Chapecó foi expulso no intervalo da partida depois de discutir com o árbitro José Acácio.

Um comentário:

Gabriel Antunes da Silva disse...

Caro Mário Medaglia,

Eu não o conhecia, mas espero poder conhecê-lo, mesmo através de seu blog, e desfrutar do seu rico jornalismo, segundo sua história conta, e segundo seu amigo Cesar Valente, através do Blog dele, relatou.

Sr. Mário, posso lhe chamar de você?

Você deu-se conta que a expulsão do técnico Silas, bem como a do técnico Ovelha foram injustas e sem sentido?

Primeiro, é necessário destacar a falta de vergonha na cara da Federação em escalar árbitros como os que estamos vendo.
Parênteses: Ah! eu não consigo lembrar o tamanho (em anos) da gestão do atual presidente, Delfim, mas lembro-me de ter ficado assustado. É bem mais do que 5 anos. Um absurdo, na minha opinião.

Segundo, o árbitro escalado para o último jogo do Chapecoense (3) x (1) Avaí, coitado, devia dizer antes da partida que um grande problema familiar não o deixaria apitar, e que fosse arrumado outro no seu lugar.
Parênteses: A RICRecord também deveria pedir para sair. Apesar de eu ter dado graças ao bom Deus que a RBS não transmitiria o Catarinense, a RIC tem decepcionado.

Mais: o time do Avaí é superior ao do Chapecoense, faltam aos jogadores mais objetividade, como o Odair tenta descrever: pega a bola e parte para cima do adversário. É bem verdade que este Odair, as vezes esquece do motivo porquê partiu, e faz firulas demais.

Verdade também, é que o Silas, como você fez referência, está um pouco desacordado, mas não acredito que permaneça assim por mais três jogos. Haverá de melhorar.


No mais, e mudando de assunto, me sensibilizei com o acontecido na sua (ex)cobertura aos Jogos Abertos.

Postarei em meu blog e indicarei a leitura dos blogs meu, seu e do Cesar Valente para que se observe tal fato.

Jamais haverá de ter líderes corretos em todas as frentes. Vez enquando, talvez, um apareça numa gestão aqui, outra ali, mas a decadência é o fim. Sorte nossa saber da promessa cristã: a salvação.

Um abraço e sucesso.

Gabriel Antunes da Silva