quarta-feira, 4 de março de 2009

Abaixo os aparadores de grama

Meu blog não tem saído do lugar porque ando de saco cheio de escrever. Como se diz na terrinha, “garrei nojo”. É muito assunto ruim, muita sujeira, muita safadeza rondando nossas cabeças. Pensei até em suspender as postagens por uns tempos, mantendo apenas o que escrevo para a coluna do Diarinho, o único jornal catarinense que aporrinha um pouco as "autoridades constituídas". Problema é que nosso governador não nos deixa sossegados e acabo sentindo cócegas nos dedos. Quando resolve falar de Florianópolis como uma das sedes da Copa de 2014, sai de baixo. Parece que não tem outra coisa a fazer na vida. O homem acaba de voltar do Paraguai e Argentina garantindo que temos os votos do presidente da CBF, Ricardo Teixeira, e dos seus pares das outras confederações sul-americanas. E daí? Deixemos de lado questões legais e protocolares para torcer, ilustre governador Luiz Henrique, que a verdade esteja convosco. Afinal de contas, tudo o que não foi feito pela Capital neste tempo todo do seu governo, talvez uma Copa do Mundo consiga fazer por esta população que não agüenta mais ouvir tanta mentira do executivo e dos parlamentares municipais. Especialmente estes, um bando de subservientes. A cidade faz tempo está abandonada, entregue à sanha dos aproveitadores e de administrações incompetentes. A Operação Moeda Verde morreu, mas seus cadáveres insepultos continuam por aí, fedendo e assombrando os cidadãos desta metrópole. Só leio e ouço notícias sobre frivolidades, envolvendo gente mais preocupada com eleições e reeleições do que com o bem estar da comunidade. A Copa parece ser a panacéia para os males da população e as carências da cidade. Pois que seja. Quem sabe no cumprimento de tantas promessas para 2014 poderemos olhar em volta e enxergar mais do que meia dúzia de operários aparando os gramados das nossas avenidas.

Nenhum comentário: