quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Anarquia oficial

Os dirigentes da Federação Catarinense de Futebol não se dão ao respeito e trabalham para desmoralizar o seu melhor produto. É a única leitura que se pode fazer com o desenvolvimento dos campeonatos das divisões inferiores, chamadas de acesso ou outro apelido qualquer. É estarrecedor ver, a cada ano, times sem a mínima condição de enfrentar uma competição profissional participando dos eventos da FCF. O resultado é uma verdadeira caravana da miséria, esmolando até para pagar transporte e alimentação de seus times, terminando com o abandono do campeonato. Felizmente para a Federação e seu presidente Delfim a grande mídia anda ocupada demais com Avaí, Figueirense e Criciúma, futebol carioca e paulista, sem fazer o mínimo registro sobre essa bagunça oficializada justamente pela instituição que deveria zelar pela boa organização de suas competições e respeito aos seus filiados. Sem contar outros comprometimentos que impedem uma análise séria e isenta das atividades da Federação.

Nenhum comentário: