terça-feira, 19 de agosto de 2008

A crônica do fracasso anunciado

O futebol brasileiro não podia fazer pior na Olimpíada. E sempre com a chancela daquela parte da mídia que todos conhecemos, formada por jornalistas que agora creditam apenas a Dunga a responsabilidade pelo fiasco. São os comentaristas de resultados, os profetas do acontecido. Claro que o técnico - e no caso de Dunga mais ainda - é um dos principais culpados, não apenas pela derrota para a Argentina, mas também pelo time que entrou em campo desde a primeiro partida. Repetiu-se o coro dos ufanistas após cada vitória sobre adversários mambembes e goleadas suspeitas. Até chegar a Argentina com um time muito melhor que o nosso e sem jogadores fora de forma e desinteressados como o Ronaldinho Gaúcho, o tal "patrão", a mais nova bobagem criada pelos caras que atravessaram o mundo paa cobrir a Olimpíada e o anunciado fracasso do Brasil. Essa turma ignorou que tabu e estatísticas não ganham nada, a não ser espaço com quem não tem nada o que dizer nem escrever´, e muito menos preocupação com a ética e a realidade dos fatos.

Um comentário:

Aluizio Amorim disse...

Dá-lhe, Medaglia! É isso aí. Trata-se do jornalismo botocudo que já se atirou há muito tempo aos pés de Lula e seus sequazes. O resultado está aí. Finalmente o Brasil encontrou a vara...hehehe...
abs
Aluízio Amorim