quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Covardia e omissão

A queda de Dunga é tida como certa caso o Brasil marche diante do Chile dia 7 de setembro. O assunto corre livre, leve e solto pelo país. O jornalista Juca Kfouri falou nisso informalmente com os jornalistas que foram conversar com ele antes de sua palestra na Assembléia Legislativa semana passada. O nome de Wanderley Luxemburgo é citado em todas as mídias como substituto do atual treinador da seleção brasileira. Já tem até data para sua saída do Palmeiras. Ou seja, a especulação viaja do Oiapoque ao Chuí sem que o Rei Ricardo pronuncie uma sílaba contra ou a favor de Dunga. É o estilo pessoal e administrativo do presidente da CBF para todos os assuntos que envolvem sua gestão. Deixa a corda esticar até a situação ficar insustentável. A iniciativa de rompimento nunca é dele. Isso tem um nome e uma classificação.

Nenhum comentário: