quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

Quinta-feira

Mocinhos e bandidos

A nadadora Rebeca Gusmão teve confirmado seu doping nos Jogos Pan-Americanos disputados no Rio de Janeiro, notícia fartamente divulgada pela mídia esta semana. A informação da Organização do Desporto Pan-Americano – Odepa - começa a colocar ordem nas coisas, revelando quem é quem neste embate entre a atleta, seu treinador, a médica da CBDA e o médico Eduardo de Rose, acusado de perseguição aos envolvidos no episódio do doping e duplicidade de DNA nos exames de urina da nadadora. Quem é do ramo e vive à beira das piscinas identificou, há muito tempo, os vilões deste filme.

Quatro erres

Rivaldo, Ronaldo e Ronaldinho foram os primeiros jogadores brasileiros na premiação da FIFA ao melhor jogador do mundo. A solenidade de segunda-feira acrescentou mais um erre à lista de craques do nosso país, de apelido Kaká, mas de nome Ricardo.

E daí?

A noite do Brasil com a premiação maior para Kaká ainda teve Buru no futebol de areia ou de praia, como queiram, e Marta, indicada pela segunda vez consecutiva no futebol feminino. Cristiane, outra brasileira que está indo da Alemanha para a Suécia, ficou em terceiro lugar. Irmanadas no discurso e nas críticas, as duas repetiram as queixas do abandono a que está submetido nosso futebol feminino. Nem a Copa Brasil disputada há pouco amenizou o tom das reclamações das meninas premiadas. Elas entendem que foi apenas um começo, e que o futuro desta modalidade no país é incerto. Por enquanto, muito barulho por nada, é mais ou menos o que querem dizer as futebolistas brasileiras.

Recado

Pelé, na mesma solenidade, também foi homenageado. Talvez uma compensação pela gafe e falta de respeito que significou sua ausência - trocado pelo escritor Paulo Coelho - quando o Brasil recebeu a sede da Copa de 2014. No imponente Palácio da Ópera de Zurique, o Rei recebeu o Prêmio Presidencial da FIFA, a mais importante condecoração da entidade a personalidades que se destacam no futebol. Local adequado para um oportuno desabafo: “Com tanto governante fazendo coisas erradas – tenho certeza que ele queria dizer “fazendo merda” – no Brasil, está aqui o esporte para limpar a cara do país no exterior”.

No escuro

A promessa de um transatlântico iluminado e navegando em águas tranqüilas está prestes a se transformar em uma barcaça à luz de lamparinas e enfrentando mar revolto. É dura a vida do Marinheiro.

Vivendo e aprendendo

A juba esbranquiçada do Leão parece representar o resultado de um longo e difícil aprendizado de convivência do novo treinador do Santos. Foi o que ele deu a entender na sua bem humorada entrevista coletiva ao ser anunciado no cargo que pertenceu a Wanderlei Luxemburgo. Para não dizerem que perdeu totalmente sua pose majestática, reservou algumas patadas com suas garras afiadas para o seu antecessor.

O Luxa de sempre

Já o agora palmeirense Wanderlei Luxemburgo não perdeu a pose nem a mania de tentar explicar o inexplicável. No seu conhecido e confuso “luxemburguês”, ilustrou sua primeira entrevista coletiva como treinador do Palmeiras com um tratado sobre as suas relações com a Traffic e o clube que passa a pagar seu salário.

Gás boliviano

Evo Morales, aquele amigão do Lula e dos brasileiros, continua indignado com a FIFA que insiste em proibir jogos a mais de 2.750m acima do nível do mar. O presidente da Bolívia considera discriminação contra Oruro, Potosí e La Paz e não vê nenhum problema em que falte gás aos visitantes na altitude destas três cidades. Como “Lulinha paz e amor” anda assim com a FIFA por causa da Copa de 2014 no Brasil, quem sabe dá resultado uma intervenção sua em favor do companheiro Morales.

No pedal

Robson Júnior, conhecem? Trata-se do recém nascido filho do Robinho. Como domingo tem o clássico espanhol contra o Barcelona, nosso craque do Real Madri só poderá vir ao Brasil na segunda-feira, quando pretende entregar o primeiro presente do garoto, uma bicicleta espanhola novinha em folha.





Nenhum comentário: