terça-feira, 21 de agosto de 2007

Terça-feira

Tiro pela culatra

A CBF, sem o menor pudor, decidiu beneficiar escandalosamente o Flamengo, permitindo a participação de jogadores contratados após a data dos jogos que agora estão sento atualizados. Ora, foi o clube que pediu para não jogar fora do Maracanã durante o Pan, ao contrário de Botafogo, Vasco e Fluminense, cumpridores da tabela em outros locais. A explicação é que as partidas que ficaram para trás não são atrasadas e sim reprogramadas. Com tudo isso o Flamengo continua na zona de rebaixamento, pressionado pela tentativa de recuperação e prejudicado pela fragilidade do time. Em se tratando de futebol carioca tudo é possível.

Ola jurídica

Passou a comédia Dodô, vem aí a novela Marcão, o vaidoso zagueiro do Inter pego no exame antidoping por causa de um remédio contra a queda de cabelo. Os advogados do clube gaúcho preparam a defesa do jogador confiando que o STJD tenha o mesmo comportamento em relação ao caso do atacante botafoguense. Só se o Internacional conseguir incluir alguns torcedores entre os que forem julgar este processo.


Choradeira inútil

Muitas reclamações e nenhuma providência. Tem sido esse o comportamento dos clubes que a cada rodada do campeonato brasileiro desmancham-se em lágrimas por causa dos erros de arbitragem. A não ser por uma carta enviada pelo Botafogo à CBF ninguém fez mais nada. E o início do returno foi pródigo naqueles erros grotescos que não precisam da televisão para serem detectados. Parece que o corporativismo do Clube dos 13 só serve para negociar quotas de patrocínio e tevê.

Os piores

De volta ao Inter o técnico Abel Braga revelou seu verdadeiro motivo para a adoção de treinos secretos: fazer birra para a imprensa. Abel não é o único, tem mais gente pelo país segregando jornalistas, em uma sala ou por trás dos portões dos centros de treinamento, o mais distante possível de onde os fatos estão acontecendo. Alguns jogadores têm se aproveitado da “organização” para fugir das entrevistas. Os prejudicados são o bom jornalismo e os torcedores, privados da informação correta.

Os melhores

O jornal O Globo fez sua seleção do turno do Brasileirão com três cariocas, três paulistas, um goiano, dois mineiros, um paranaense e um gaúcho: Rogério Ceni (SP; Paulo Baier (GO), Thiago Silva (Flu), Juninho (Bota), e Jorge Wagner (SP); William (Cor), Thiago Neves (Flu), Wagner (Cruz) e Diego Souza (Gre); Araújo (Cruz) e Josiel (PR). Será que o Dunga gostou desse time sem volantes?

Punição burra

O meia Zé Roberto foi afastado do Botafogo por indisciplina e continua treinando a parte. Enquanto isso o time parou de vencer e Cuca pediu á diretoria a reintegração do jogador. O resultado para esse tipo de punição é sempre o mesmo com prejuízos para a equipe e a volta do rebelde como herói ou salvador a pátria.

Inimigo em casa

Só o vice-administrativo do Figueirense, Luis Fernando Philippi, fez sua parte na reunião que a CBF convocou para tratar da Copa de 2014. Carlão, superintendente da Fundação Municipal de Florianópolis e Joceli de Souza, gerente da Secretaria de Cultura, Turismo e Esporte, chegaram atrasados, como se tivessem viajado para tratar de uma quermesse de igreja. Com parceiros desse quilate, ninguém precisa de concorrência forte na luta por uma sede da Copa. Além do que a FIFA já definiu vistorias em cinco das doze cidades necessárias: Rio, São Paulo, Brasília, Porto Alegre e Belo Horizonte. As demais terão que fazer apresentações especiais em uma próxima reunião. Com seus representantes chegando a tempo para não deixar os parceiros falando sozinhos.

Brasileiros

A passos miúdos, o Figueirense se mantém próximo da zona de rebaixamento e, ao mesmo tempo com boas chances de figurar na faixa intermediária da tabela, menos por seus méritos, mais pelo equilíbrio da competição. Do outro lado das pontes o Avaí segue puxado para baixo e, se não ganhar do Vitória hoje, em casa, sobe no cadafalso. O Joinville da série C empatou na Arena e complicou o que estava fácil.










Nenhum comentário: